(+351) 224.037.364 info@alkaline-care.pt
Descubra os Benefícios
Importância para a Saúde
Tabela de Alimentos

Tabela de Alimentos

 

O teste PRAL, que significa Potencial de Carga Ácida Renal “Potential Renal Acid Load“, permite-nos saber que alimentos, devido à sua composição mineral, têm um efeito acidificante ou alcalinizante que por sua vez será refletido na urina.

É importante referir que este teste não é totalmente confiável, porque a sua metodologia baseia-se em queimar os alimentos e a seguir verificar a cinza resultante. Não é 100% fiável, uma vez que também se queima o açúcar contido nos alimentos, e esta é uma das substâncias mais acidificantes para o corpo, e acaba por não se refletir nos minerais resultantes.

Por exemplo, a banana aparace na maioria das listas, classificada como uma fruta muito alcalina pelo seu alto teor de potássio, mas a verdade é que ele não é, pelo contrário, é um fruto relativamente acidificante, pois contém uma grande quantidade de açúcar que é a primeira coisa a ser queimada no teste PRAL. O que nos leva a interrogar sobre que alimentos de facto alcalinizam e quais não, e em que proporção.

Portanto, entre os alimentos que acidificam encontramos: açúcar sob qualquer forma, laticínios (leite, queijo, iogurte e manteiga), os carbohidratos refinados e farinhas (arroz branco, pão branco, pizzas, bolos, etc), proteínas de origem animal (carne de todos os tipos de mamíferos, aves, peixe – embora este último em menor grau), alimentos processados com conservantes, corantes e aditivos químicos. Também os alimentos muito cozinhados, bem como café, álcool, tabaco, drogas e medicamentos.

Por outro lado, entre os alimentos que alcalinizam, podemos encontrar: todos os legumes, verduras de rama especialmente verde, frutas com baixo índice glicémico, como tomate, toranja, lima, limão e abacate. Sementes e nozes cruas. Legumes cozidos ou rebentos. Todos os germinados. Quinoa, painço, trigo mourisco e todos os óleos prensados a frio, como o azeite, óleo de linhaça, óleo de abacate, semente de uva, gergelim, coco, etc. Especiarias especialmente gengibre e cúrcuma, infusões de ervas, sal não refinado, como Himalaia, Celta e outros sais extraídos por processos naturais e secos ao sol.

Descarregue AQUI o Guia de Alimentação Alcalina